terça-feira, 19 de maio de 2015

O Tribunal de São João da Pesqueira.






Uma das coisas que mais impressiona nesta visita a São João da Pesqueira é a destruição do tribunal local. Trata-se de um lindíssimo edifício, com extraordinária qualidade, onde se fazia justiça com enorme dignidade. Só que os nossos governantes, que provavelmente nunca se deslocaram a esta terra, acham que a justiça é melhor feita em contentores do que em tribunais como este. Por isso hoje este tribunal está vazio, desaproveitando-se um património fundamental para a nossa justiça. A Ministra da Justiça orgulha-se da sua pseudo-reforma, mas ela representa apenas a destruição de uma organização judiciária que levou séculos a construir. Só os edifícios cá ficarão para contar esta história, como memória de um tempo onde ainda se respeitava a justiça em Portugal. A criação deste tribunal  em 1973 deveu-se ao Ministro da Justiça Almeida Costa. A sua destruição 40 anos depois foi da responsabilidade de Paula Teixeira da Cruz.

São João da Pesqueira.






Por uma estrada de acesso difícil chega-se à lindíssima vila de São João da Pesqueira. São  João da Pesqueira constitui o mais antigo município do país, tendo sido criado em 1055, ainda antes da fundação de Portugal, por Fernando Magno de Leão. Nesta vila viveu também o Marquês de Pombal na sua juventude, o que terá seguramente sido importante para a sua decisão de criar a Região Demarcada do Douro. 960 anos de história aqui no coração do Douro Vinhateiro.

O miradouro de São Leonardo de Galafura.





Imperdível nesta região é a paisagem do miradouro de São Leonardo de Galafura, que Torga tão bem imortalizou no poema homónimo, que aqui também aparece recordado.

Dia do advogado 2015.


Este ano a Ordem dos Advogados teve a feliz iniciativa de comemorar o dia do advogado no Peso da Régua e em São João da Pesqueira. Oportunidade para admirar a estonteante paisagem do Douro, uma das regiões mais belas de Portugal.