terça-feira, 10 de junho de 2008

O bloqueio dos camionistas

Conforme se salientou aqui, e aqui, este bloqueio dos camionistas tem sido caracterizado por actos de coacção e violência, que constituem crimes previstos no Código Penal. É por isso com grande estranheza que se assiste na presença das televisões a estes actos, sem que as forças da ordem tenham qualquer intervenção. E enquanto se receia pelas gravíssimas consequências deste bloqueio no abastecimento das populações, o Governo prima pela ausência. O Primeiro-Ministro estava em Argel, donde se limitou a apelar ao diálogo e a repetir o mesmo discurso de sempre. O Ministro da Administração Interna encontra-se em Brasília. E o Ministro dos Transportes reúne com a ANTRAM, que até estava contra o bloqueio, sem que da reunião saia nada de conclusivo. É ausência e passividade a mais deste Governo perante uma das maiores crises dos últimos anos.
Apesar da condenação que me merecem os actos dos camionistas, não consigo deixar de reparar na revolta e no desespero que grassa nos rostos de pessoas, a quem esta subida do preço dos combustíveis ameaça destruir completamente os frutos de uma vida de trabalho. O Governo tem o dever de apresentar medidas que dêem resposta a esta crise, ao mesmo tempo que deve assegurar que os protestos, que são legítimos, decorram no absoluto respeito pela lei. Se não o fizer, não estará a corresponder ao que a presente situação exige do Governo do País. Há uns meses, dizia-se que José Sócrates era imbatível em 2009. Neste momento, começo mesmo a ter dúvidas que o seu Governo consiga chegar a 2009.

Um comentário:

Frederico disse...

Leia este link -- » http://www.abc.es/20080610/economia-economia/ministra-fomento-dice-seguiran_200806101705.html


Em Espanha também morreu.